“Hennes nya namn”

May 14, 2017

Gostei muito desse segundo livro da escritora italiana Elena Ferrante (um pseudônimo) da chamada trilogia napolitana. Nesse livro, cujo título traduzido do sueco seria algo como “O novo nome dela” (ou coisa parecida), Lina e Elena estão quase adultas. Mas as diferencas entre a vida das duas comeca a se acentuar: Lina se apaixona på Nino, engravida, se separa, se muda; Elena estuda na universidade, se sofistica, tenta com todas as suas forcas sair do bairro, da pobreza e da ignorância – mesmo sabendo que o bairro pobre e a ignorância com que foi criada é uma parte dela. Às vezes o livro ficou demorado de ler, principalmente quando ela descreve as férias em Ischia, onde tudo acontece que muda a vida das duas. Mas o livro é muito bom. Vou dar um tempo mas já já compro o terceiro.

Lido em sueco.

Advertisements

Todo mundo já leu, mas eu, como sempre, vou contra a corrente e não me deixo levar pelos modismos. Por isso é que demorei para ler esse, cujo título quer dizer “Minha amiga fantástica”. Sou cabeca-dura mesmo. E, às vezes, me ferro. Como nesse caso. Esse é o primeiro livro de uma série da escritora italiana “Elena Ferrante” (o nome é um pseudônimo). A verdadeira identidade da escritora já foi divulgada mas me nego repetir porque gosto do mistério e não acho que seja importante quem escreveu o livro; apenas que o livro é muito bom. E é mesmo. O livro é muito bom porque faz com que você mergulhe numa parte de Nápoles dos anos 50 de uma forma total. A história é contada por Elena Greco, que narra sua vida nesse livro da infância até a adolescência junto à amiga, Lila Cerrullo, fenomenal em todos os sentidos. No livro fica claro a competicão entre duas meninas que se amam e que precisam uma da outra pra sobreviver num mundo limitado e machista. Recomendo muito. Vou ler todos os outros com certeza.

Lido em sueco.