”Vi kom över havet”

November 29, 2015

Julie Otsuka escreve a história de uma generacão de japonesas, todas esposas “importadas” por imigrantes japoneses nos Estados Unidos. O interessante é como Otsuka conta a história: são várias as vozes. Não há um protagonist; as mulheres todas fazem parte de um coro de vozes que se entitula “nós”. O efeito é muito forte, multifacetado, rico e impressionante. Título Original: “The Buddha in the Attic”. Vale a pena. Gostei.

Lido em sueco.

Advertisements

Livro de Jenny Rögneby. Lido para o meu bookcircle. Péssimo, detestei. Pulei várias partes e não me arrependo. Never again!

Lido em sueco.

E depois de um livro sobre obsessão de amor, um outro livro sobre obsessão de amor. Só que dessa vez a protagonista não sabe o quanto é interessada pelo objeto de sua obsessão. Tinha ouvido falar desse livro de Gun-Britt Sundström há muito tempo, cujo título seria mais ou menos “Marido. Um romance sobre um relacionamento”. O título já é considerado um clássico sueco, escrito nos anos 70. Martina é estudante e comeca a sair com Gustav, também estudante. Ele sempre diz que é apaixonado, ela, nunca. Perdi a conta de quantas vezes Martina termina o romance com Gustav, para logo depois recomecar. De acordo com o costume da época, ninguém é completamente fiel, todo mundo testa sua liberdade, apesar de estar num relacionamento sério. Fiquei meio irritada com essa “liberdade”, que pra mim soa falso. Mas sei que esse livro é completamente anos 70. Bom, mas um pouco repetitivo.

Lido em sueco.