Mais um da minha querida e preferidíssima Joyce Carol Oates. Dessa vez acompanhamos um grupo de meninas, todas pré-adolescentes, e que vêm da base hierárquica americana nos anos 50: famílias pobres, onde violência e abuso de álcool fazem com que a vida não seja fácil. Com a ajuda do grupo, as meninas take control, punem homens (professores, conhecidos) que as tratam de forma imprópria, e vivem numa espécie de coletivo livre, onde as leis do mundo patriarcal não se aplicam. Adoro Joyce Carol Oates porque ela é extremamente violenta nos seus livros, uma violência de revanche. Adoro! A primeira vez que entrei em contato com esse livro foi em 2004, quando escutei um rádio-teatro na rádio estatal sueca. Fiquei imediatamente apaixonada. Recomendo.

Lido em sueco.

Advertisements