Autobiografia da escritora inglesa Jeanette Winterson, minha mais nova queridinha. ADOREI, adorei. O título, cuja tradução é “Por quê ser feliz se você pode ser normal?”, foi uma pergunta que a mãe adotiva da escritora fez à ela quando ficou sabendo que Jeanette era homossexual. Quando peguei o livro o achei muito pequeno e fiquei imediatamente com pena, porque sabia que iria gostar. Nunca a havia lido mas vi várias entrevistas suas e adorei tudo o que ela diz, como escreve e como raciocina no que diz respeito à vida. Mas o livro é excepcional. Adorei. É uma mini-autobiografia que dá uma idéia da loucura da mãe adotiva dela e da busca da própria Jeanette por sua identidade. Esse é um dos livros que li com um lápis ao lado, porque precisei marcar muitas passagens. E ainda não o guardei na estante porque preciso ficar relendo algumas partes pra me sentir menos sozinha. Muito bacana.

Lido em sueco.

“Ett sötare blod”

March 19, 2013

Mais um livro no mesmo estilo do anterior. Esse, da especialista em biotécnica molecular e jornalista Ann Fernholm, tem o título “Um sangue adocicado”. Ela descreve metodicamente como nossa alimentação, desde os anos 50-60, foi enriquecida com açúcar. O problema é que nessa época o mundo – liderado pelos EUA – acreditou na potoca que dizia que a gordura era perigosa para o coração. A indústria retirou quase toda a gordura dos alimentos e substituiu com açúcares. Foi a partir dos anos 80, quando os órgãos oficiais de saúde nacionais publicaram suas guidelines – menos gordura e mais carboidratos para se manter saudável – que a obesidade se tornou uma epidemia mundial, assim como a aceleração de casos de câncer e outras doenças terríveis. Acredite se quiser: todas com ligação ao enorme consumo de açúcar em todos os países do mundo.

Lido em sueco.

O título desse livro de Bitten Jonsson e Pia Nordström é mais ou menos “Bomba de açúcar no seu cérebro”. Elas fazem referência à influência do açúcar no nosso cérebro e ao fato que muitos de nós somos dependentes químicos do açúcar. Gostei muito do livro que é, infelizmente, meio desorganizado editorialmente. Bitten Jonsson é terapeuta especializada em tratamento de dependência química de açúcar. Isso é novo e ainda não muito aceito aqui, mas ela explica, junto com a co-autora e jornalista, Pia Nordström, como o açúcar consumido faz com que não possamos mais parar de comer mais e mais e mais. Ela faz um paralelo entre a dependência de drogas e de açúcar e, devo dizer, me impressionou muito. Gostei do livro, apesar das falhas de caráter editorial. Mas vou lê-lo de novo, porque esse livro é um livro de estudo pra mim.

Lido em sueco.