“Kicki & Lasse”

November 24, 2008

Não gosto de escrever qualquer tipo de resenha sem ter terminado de ler o livro em questão. A razão? Não é justo com o livro e nem com o autor. Mas dessa vez tenho que fazê-lo porque não tenho a menor intenção de insistir na leitura do livro do sueco Peter Kihlgård. Vixe maria. Como diz meu urso com seu português engraçadinho: “um libro horribel”. Não recomendo. (Atendendo a pedidos: o enredo é a história de amor entre os protagonistas, Kicki e Lasse. Até aí, tudo bem. O problema é como essa história é contada…)

Lido em sueco.

“Färden genom mangroven”

November 15, 2008

Livro da escritora Maryse Condé, nativa da Ilha de Guadalupe, no caribe. Interessantérrimo. O enredo é simples: um forasteiro se estabelece numa cidade pequena da ilha, seduz as mulheres e, claro, provoca os nativos. Ele acaba morto. Ninguém sabe, ninguém viu. Mas o interessante, na verdade, não é o enredo, mas os personagens que contam a história a partir do seu ponto de vista. Excelente. Recomedo. Vou procurar pra ver se acho outros dela na minha biblioteca local.

Lido em sueco.

“Bra Gift”

November 8, 2008

Segundo livro da série “Martha Quest”, de Doris Lessing. Nesse livro, cujo título em português seria algo como “Bem casada”, Martha se casa com Douglas, apesar de nunca ter pensado em se casar, e tem uma filha, Caroline. Já tinha notado no primeiro livro, mas agora comprovei: D.L. não gosta de Martha. Não dá pra deixar de notar o tom gélido da autora quando ela descreve a protagonista, Martha. Quem conhece a biografia de D.L. sabe que o romance tem traços autobiográficos. Então é como se D.L. tivesse vivido aquela confusão toda que Martha viveu, desse um passo pro lado e olhasse pra sua própria vida de forma fria e racional pra poder escrever o livro. O romance em si pode ser considerado um pouco monótono, se o leitor gosta de livros de ação, mas a prosa de D.L. me prendeu da primeira até a última página.

Lido em sueco.