Difícil escrever alguma coisa sobre o livro de Jean-Dominique Bauby. É que ao mesmo tempo em que a obra é fácil de se ler e razoavelmente interessante, há sempre uma tristeza por trás de cada parágrafo. O livro é, como o subtítulo mostra, uma “memoir of life in death”. Bauby era editor-chefe da Elle francesa quando sofreu um derrame tão arrasador que se viu vítima da Locked-in syndrome, em que a pessoa fica, lúcida, presa num corpo inerte. Terrível destino. O livro é um adieu com pouco mais de cem páginas. Até porque, Bauby morreu dois dias depois da publicação na França.

Lido em inglês.