Toby Young, jornalista britânico, quer fazer sucesso. Quer ser convidado pras festas dos finos e famosos, quer tomar champagne e comer caviar, quer namorar atrizes e modelos. E, no caminho para realizar seu sonho, vai fazendo e desfazendo amizades, contando mentiras desvairadas, fingindo ser quem não é e endurecendo ainda mais sua cara-de-pau. Ainda não sei se gostei ou não desse livro. Tento não julgá-lo contra meus valores morais, porque não gosto muito de cinismo exagerado. Se desconsiderar isso, o livro é engraçado. Se considerar isso, o livro é patético.

Lido em inglês.

Advertisements

"Blonde"

March 16, 2005

A vida de Marilyn Monroe é um tema particularmente interessante para escritoras como Joyce Carol Oates, que é meio “enlouquecida”. Todos os livros dela que li até hoje (não muitos, admito, mas ainda assim) me parecem um tanto quanto obcecados. O que, na verdade, é um ótimo sinal. Cada vez que pego um livro de Oates pra ler eu sei que vou entrar num outro universo, numa prosa vertiginosa, o que não é nada mau. Esse daqui, no entanto, é um pouco longo demais. A obcessão de Oates é legal, mas a minha não é suficiente. Bacana mas cansativo.

Lido em sueco.

Mais um livro da jornalista Katarina Wennstam, que escreveu “Flickan och Skulden”, lido em setembro de 2004. Esse daqui, cujo título traduzido é “Um estuprador de verdade”, é a continuação do primeiro livro. Katarina Wennstam entrevista dessa vez apenas os rapazes acusados de cometer violência sexual. Nesse segundo livro, Wennstam continua a discussão é inclui a visão de como a sociedade reforça a idéia de que certas mulheres simplesmente não podem ser violentadas porque elas “pedem” um tratamento violento, através de seu comportamento pouco casto.

Incrível como na Suécia, um estado laico, um país onde cerca de 80% das mulheres trabalham, que dá passos gigantescos no que diz respeito à igualdade entre os sexos, ainda exista esse tipo de idéia fundamentalmente preconceituosa. Mas é verdade. Wennstam critica ainda a imagem que se faz do estuprador como um maluco que pula dos arbustos e ataca mulheres desconhecidas. Isso, acredite se quiser, apesar de ocorrer, é uma exceção. A maioria dos violadores é composta por namorados, maridos e conhecidos, que simplesmente não aceitam um “não”. Obrigatório.

Lido em sueco.

"Uppdrag: Mamma"

March 1, 2005

Antologia de textos de mulheres nascidas nas décadas de 70 e 80 e que escolheram ter tudo: filhos e carreira. Como é que elas agüentam? Foi com essa pergunta em mente que comprei o livro. Mas, me desanimei lá pelo meio, com a quantidade de textos sobre chupetas e fraldas, tosses e espirros, barrigas e bundas. Tudo num tom meio engraçadinho, pra deixar a leitura mais leve. You don’t have to be funny ALL the time to make it work, you know?

Lido em sueco.