"O calígrafo de Voltaire"

November 13, 2004

O argentino Pablo de Santis escreve tão bem que é uma delícia ler esse livro, apesar de sua natureza meio rocambolesca. São tantos detalhes, tantas sutilezas e coisas estranhas que fica difícil enumerar aqui sem contar todo o enredo. No meio de calígrafos, corações de mestres famosos e muito mistério, você se depara com algo assim:

“O silêncio de Darel construía uma muralha de cristal ao seu redor. Tenho ouvido dizer que a atenção é uma forma de reza; se for mesmo assim, aquele homem orava.”

:c) Presente da Julia.

Lido em português.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: