"Budapeste"

July 25, 2004

Chico Buarque e seu mais novo exercício estilístico. Sinceramente, acho “Budapeste” gélido, distante, com um personagem egocêntrico e obcecado por seu anonimato/celebridade. É, como o Caetano escreveu na resenha que ilustra a orelha do livro, “Budapeste é um labirinto de espelhos que afinal se resolve, não na trama, mas nas palavras, como os poemas”. Não sou centauro pra gostar de labirintos.

Lido em português.

2 Responses to “"Budapeste"”

  1. Marcia Says:

    Não passei da página 10, e depois perdi o livro em Haia. Se algum holandês achou, vai entender tanto quanto eu…o Chico, como escritor, é ótimo compositor.

  2. Sam Says:

    Pois é, o Chico tem um talento imenso para compor. Mas até agora não gostei de nenhum dos livros dele. Mas acho que ele está melhorando. “O estorvo” foi insuportável, “Benjamim” achei desinteressante. “Budapeste” está no caminho, apesar de ainda não ser bom. Quem sabe o próximo!!!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: