"Det som tillhör mig"

April 27, 2003

Não resisti e comprei outro de Anne Holt. Nesse aqui duas crianças são seqüestradas em Oslo e nada se sabe da razão. As famílias não se conhecem, os casos parecem não ter nada em comum. Até que uma das crianças aparece morta. Ninguém sabe o que aconteceu com a outra. Yngvar Stubø, inspetor da polícia norueguesa, chama Inger Johanne Vik, psiologa e jurista com um passado ligado ao FBI, para ajudá-lo a resolver o caso. Livro legal.

Lido em sueco.

Advertisements

"Simon och ekarna"

April 19, 2003

O segundo livro que li da Marianne Fredriksson e um dos que mais gostei. O protagonista é Simon, cuja vida é contada nesse livro. A mãe, os mistérios do pai desaparecido, os tios, a vida, o amor, o carvalho. Pode ser considerado como um retrato de uma geração de suecos. Muito legal. É um daqueles livros que a gente viaja dentro da história e fica com a impressão que os personagens devem existir na realidade. Lembro que peguei esse livro emprestado na escola de sueco e amei. Acho que vou acabar comprando um exemplar pra ter aqui em casa.

Lido em sueco.

"Blind Gudinna"

April 12, 2003

Amém! Uma policial astuta do sexo feminino! Esse é mais um livro policial protagonisado pela detetive Hanne Wilhelmsen, da polícia de Oslo. O plot, na verdade, eu nem me lembro, mas eu gosto demais da Anne Holt, escritora norueguesa. Ela já foi policial, repórter, advogada e até, durante um período curto, ministra da justiça da Norouega. Além disso tudo ela é abertamente homossexual, o que só faz aumentar meu interesse por ela. Adoro gente corajosa.

Lido em sueco.