Li três livros de Dostoiévski, todos emprestados pelo meu pai, que tem coleção de luxo. Aliás, comecei quando comprei o primeiro volume de uma edição dupla portuguesa de “Crime e Castigo”. Completei a leitura, depois, com os livros do papai. Aí, continuei com “O Idiota” e, claro, “Os Irmãos Karamazov”. Acho Dostoiévski fantástico. Você entra tanto na narrativa que, quando o livro acaba, você continua meio que imerso na história. Quando havia terminado de ler “Crime e Castigo”, precisei de um ou dois dias sem ler nada pra poder sair da história de Raskolnikov.

Lidos em português.

Advertisements