Se não me engano, “A Fúria do Corpo” foi o primeiro livro do João Gilberto Noll que li, seguido logo depois de “O cego e a dançarina”, livro de contos. Mas não me lembro mais. Só sei que adoro a prosa masculina dele, adoro. Me lembro que às vezes tinha rápidos ataques de pudicizia quando lia suas histórias, para em seguida confirmar que a vida tinha, de fato, muito mais a me oferecer do que eu jamais poderia imaginar. Li todos os livros do Noll emprestados do meu pai.

Lidos em português.